sábado, 22 de outubro de 2011

Ervilhas Congeladas

As ervilhas quando são apanhadas têm um conteúdo alto de açúcar e são docinhas e muito saborosas. No entanto, assim que são apanhadas, os açúcares começam a converter-se em amido, que não é doce e dá uma textura diferente. Algumas horas depois de serem apanhadas, já são menos boas, alguns dias depois, não têm graça nenhuma, ficam duras e com pouco sabor. É o metabolismo normal das ervilhas e só há uma forma de evitar as reacções químicas que transformam os açúcares em amido - manter a temperatura baixa, retarda-as, congelar praticamente impede que ocorram.

Quem tem uma plantação de ervilhas ao pé, as colhe, descasca e mete no tacho tem as ervilhas no seu melhor. Quem as obtém só alguns dias depois de colhidas, e sobretudo se não estiveram armazenadas a temperatura adequada, não pode ter as ervilhas no seu melhor. Por esta razão uma percentagem muito baixa das ervilhas são vendidas frescas (cerca de 5%), tudo o resto é vendido enlatado (mas têm pouca graça) ou congelado. As grandes empresas, de forma a obter um produto com a maior qualidade possível, congelam as ervilhas muito pouco tempo depois de terem sido colhidas (poucas horas) de forma ao produto ser o mais semelhante possível a ervilhas acabadas de colher. E com processos de congelação muito rápidos e usando técnicas muito sofisticadas.



Da próxima vez que fôr ao supermercado repare que os pacotes de ervilhas congeladas têm a informação de que elas foram congeladas poucas horas depois de terem sido colhidas, é uma forma de lhe indicar que são o melhor que pode ter.

Publicado originalmente em: http://umaquimicairresistivel.blogspot.com/

Sem comentários:

Publicar um comentário